Vínculo Mãe e bebê

Quando eu estava na faculdade de psicologia eu estudei muito sobre o desenvolvimento infantil e a importância da mãe para oferecer um ambiente saudável e o suporte para o desenvolvimento do bebê, aprendi também que o bebê vê a mãe como continuação dele e ele demora para perceber que são corpos distintos.
Lembro que nas primeiras semanas do Tim Tim, recebi a visita de um casal de amigos que tem uma filhinha e eu comentei com minha amiga que quando estava grávida eu achava que seria uma mãe muito agarrada ao meu filho, mas naquele momento eu não sentia isso, eu o amava, porem não me importava em vê-lo no colo de outras pessoas, não sentia a necessidade de ter ele tão grudado a mim.
Minha amiga ouviu meu desabafo com o sorriso no rosto e disse: “Calma, já já você não vai querer ficar longe dele”.
Geramos um serzinho na barriga por 9 meses, quando ele nasce é a emoção mais incrível que já vivemos, mas em poucos dias vai surgindo um sentimento estranho que não esperávamos por isso, eu sentia angústia, medo, solidão, ele chorava e eu queria fugir e assim fui percebendo que a gente precisava se conhecer.
O bebê não chega com um manual de instrução e eu precisava me entregar para descobrir o motivo dos seus choros, ele precisava de muito colo, a gente precisava do olho no olho, pele com pele, sentir nossos cheiros e precisávamos de tempo, tempo para nos conhecer, tempo para descobrir nossos limites, tempo para testar táticas diferentes e assim, pouco a pouco nosso vinculo foi fortalecendo e nosso amor foi aumentando.
Meu filho acabou de completar 5 meses e ficou claro para mim quando minha amiga pediu para eu ter calma, pois esse “grude” iria surgir, hoje sou aquela mãe babona, grudenta, que enche ele de beijos, que continua com ele no colo mesmo depois que dorme porque é tão gostosinho sentir seu cheirinho e quando o coloco no berço fico vendo suas fotos no celular e as vezes até choro de saudade.
Quando estudei que os bebês percebem as mães como continuidade deles, eu não tinha noção do quão forte seria meu vinculo com o meu filho e que eu iria ver ele como uma continuidade minha também, até fotos sozinha não tiro mais pois gosto mais quando ele esta junto de mim.

Hoje eu entendo porque minha mãe, minha tia e minhas amigas que tem filhos maiorzinhos não me contaram com riqueza de detalhes sobre o quanto é difícil aqueles três primeiros meses do bebê, o quanto é cansativo e doloroso. Elas não me contaram porque conforme o tempo passa tudo vai se tornando mais leve, o sono melhora, as crises de cólica vão embora, eu consigo fazer minhas refeições sentada na mesa enquanto deixo ele brincando, eles começam a fazer novos sons, começam a sorrir cada vez mais, dão as gargalhadas mais gostosas que você já ouviu,  levantam os bracinhos pedindo colo, se jogam para onde querem ir e conseguem ser tão fofos que os dias difíceis são esquecidos.
Nossos filhos são tão especiais e nosso vínculo tão forte que os dias difíceis se tornam muito pequenos perto do tamanho do amor que sentimos por essas mini pessoinhas.

Processed with VSCO with t1 preset

IMG_1240

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Maternidade e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Vínculo Mãe e bebê

  1. shamilcarlos disse:

    No começo todo mundo podia pegar, agora……fica com ciumes né, confessa aqui pro Brasilzão todo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s