O Papel do Pai

Eu falei que ia escrever ainda sobre isso né, bom finalmente chegou a hora. Sim, a Pri já fez um post lindo explicando como encaramos a paternidade aqui em casa né, mas conversamos esses dias que seria realmente legal eu falar, mostrar o lado do pai também. Quem sabe isso possa chegar para alguns pais que tem discurso libertário e na pratica são macho-patriarcais.

ATENÇÃO! Vou aproveitar o texto e postar várias fotos minhas com o Valentim ❤

Processed with VSCO with f2 preset

Assim, a primeira coisa que lembro é que no dia que soube que seria pai eu voltei dirigindo no máximo a uns 40km/h e porque? Ué, desde o primeiro momento eu entendi que tudo ia mudar, eu adorava voltar da casa dos pais da Pri pra casa dos meus pais correndo de madrugada porque não tinha ninguém na rua,  mas naquele dia eu pensei “espera e se der merda? e se eu bato? meu filho vai crescer sem mim” e nunca mais quis correr, passou, não vejo mais graça.

No dia seguinte, eu assumi uma posição pra mim e que ainda uso essa expressão quando vou falar algo sobre a gestação, digo sempre “quando estávamos grávidos”. O corpo dela mudou, o corpo dela aguentou 41 semanas de alterações e cansaço sim, mas eu tava ali o tempo todo. Estávamos juntos nessa! O único exame que não fui, foi porque perdi um voo de Uberlândia para São Paulo e passei 10h dentro de um ônibus, não cheguei a tempo obviamente. Não acho que deveria ser motivo de orgulho mas fui em todas as consultas ao Obstetra, afinal de contas, me interessava tanto quanto ela em acompanhar a saúde da Pri e do bebe né.

Depois do Timtim nascer, esse tipo de posicionamento não mudou…ela é a mãe, o bebe precisa muito dela e o que eu posso fazer? Todo o resto amigos: arrumar a casa, cozinhar, lavar roupa e louça, ficar com o bebe sempre que possível e é claro, dar muito amor…no comecinho é quase impossível se virar sozinha, e me deixa triste saber que muuuuuuuuuuuuuuuuitas mulheres passam por isso. Mães Solos uni-vos contra os pais que ajudam! Pai não Ajuda, Pai faz!

IMG_0711

No dia que o Timtim nasceu eu recebi 2 mensagens que foram marcantes e me fizeram pensar muito, a primeira foi “A paternidade é a verdadeira Ação Direta“.

A segunda mensagem foi “O blog vai falar mais sobre criação de filhos? Vou ser pai e queria ler mais sobre o papel do pai” e essa me colocou em xeque. Para mim é obvio que a criação dos filhos é compartilhada, que os dois tem que estar juntos. Não interessa se você é o provedor financeiro de sua família ou não. Mas quando fiquei pensando sobre o papel do pai, eu percebi que tem muita gente que não tem a mesma visão. Algumas pessoas acham que o homem tem que trabalhar e a mulher que cuide das crianças! Amigo se você usa o emprego como o motivo de não estar junto de sua companheira no dia-a-dia dessa jornada, você esta fazendo errado!

IMG_07111

Segundo o documentário O Começo da Vida, o primeiro importante papel do pai na criação de um filho é mostrar para ele que existe mais coisas no mundo alem da mãe. Toda criança nasce com um vinculo muito forte com a mãe, alem dos 9 meses na barriga, são elas que alimentam os filhos e logicamente os acalmam e confortam durante suas crises. Mas o pai tá lá para mostrar que ele não precisa ficar grudado na mãe o tempo todo, que o mundo é maior que isso e que pode ser bem divertido.

Depois de pensar um bocado, eu respondi ao amigo que mandou a mensagem sobre o papel do pai dizendo que a partir de agora ele seria o coadjuvante. Sim, coadjuvante! Achou estranho? Tá eu explico.

Primeiro que do dia que eu nasci até dia 20/02/2016 eu era o Shamil, depois disso sou O pai do Valentim. Tudo que você criou como sua personalidade, todos seus pensamentos e ideologias são colocadas a prova quando você assume a responsabilidade de criar um filho, minha identidade passou a ser menos importante no meu dia-a-dia quanto a preocupação de ajuda-lo a criar sua própria identidade.

Segundo porque, é fato, você não é a principal pessoa na vida do seu filho… mãe é mãe… mas sabe, cabe a você decidir se você vai ganhar o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante ou se ninguém vai lembrar que você estava lá.

IMG_2404

Quando eu posto #obrigadovida não é só porque eu sou fã do maguerbes mas é porque cada vez que eu faço uma palhaçada e ele ri, cada vez que meu filho me olha com uma carinha de apaixonado,  cada banho compartilhado, cada pulo dele e até mesmo cada lagrima eu me sinto abençoado e não tenho religião, nem quero ter, mas me sinto na necessidade de agradecer por essa oportunidade unica que a vida meu deu, a oportunidade de ser pai.

E farei meu melhor para estar no carpete vermelho das mais maravilhosas recordações do meu pequeno amor chamado Valentim.

assinatura Sha

Anúncios

Sobre shamilcarlos

34 anos, proprietário da empresa BOTTONS DX, vocalista da banda HORACE GREEN, baixista da banda FACA PRETA e puxador do BLOCO 77
Esse post foi publicado em Maternidade e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s