O fim do quarto trimestre.

E a tempestade começa a passar, não são os dias que estão mais fáceis ou que o trabalho se tornou mais tranquilo, mas é que nós finalmente nos adaptamos e conseguimos nos entender.
Sobrevivemos o primeiro e o segundo mês, repleto de ensinamentos, angustia, medo, solidão, dor, o amor crescendo um pouco por dia e eu renasci, me descobri tão forte quanto a soma de todos os super heróis, eu passei a não reconhecer a pessoa que via refletida no espelho mas eu gostava muito mais de mim, eu exalava amor.
O tempo foi passando, surgiram suas risadas, seus sons, suas brincadeiras, a festa que faz quando vê aquele menino refletido no espelho, suas cólicas foram diminuindo, completamos duas semanas sem o Cólic Calm, você começou a nos seguir com o seu olhar através dos nossos sons, conseguimos entender seu choro de fome, de fralda suja, de sono ou de manha. O tempo da sua mamada diminuiu, o tempo entre elas aumentaram e a nossa conexão, nossa sintonia e nossos carinhos estão muito mais intensos.
Filho, eu descobri que antes de você tudo perdeu o sentido, eu percebi que todas as viagens que queria fazer antes de engravidar e não foi possível, serão muito mais divertidas e mais lindas com você junto. Descobri que as fotos que tiro de nós dois juntos são mais bonitas do que fotos minhas sozinhas. Descobri que um sábado com você, seu pai  e um edredom no sofá assistindo TV é uma forma deliciosa de viver. Descobri que sou muito mais chorona do que poderia imaginar, sim  qualquer coisa me faz chorar, seja um filme, uma propaganda ou ver você sorrindo e se comunicando com a gente com seus sons, nossa, como eu queria guardar esses momentos em caixinhas e poder vivenciar isso infinitivas vezes.
Esses dias eu li que você nunca vai me amar da forma que você me ama hoje e eu passei a ter medo do tempo passar rápido demais. Eu quero te curtir, eu quero te dar colo todas as vezes que você me pedir, eu não me importo mais se você dorme mamando no peito, eu sei que lá na frente eu vou sentir falta das nossas trocas de carinho enquanto você mama. Eu rasguei o manual imaginário de como ser mãe na noite que deixei você dormir a noite inteira com a gente na cama e isso se repetiu por mais de 10 noites, eu não me importo mais se você se acostumar em dormir com a gente, eu me importo em você se sentir amado e cuidado.

Amanhã você completa três meses de vida fora da barriga e desde então a minha vida tem mais vida.
Obrigada por deixar nossa sala mais colorida com seus brinquedos, obrigada por transformar o dia das mães um dos meus dias favoritos do ano, obrigada por cada sorriso, cada carinho, obrigada por dar sentido as nossas vidas e de todos a sua volta, obrigada por nos transformar em pessoas melhores, por mostrar que podemos ser fortes e que conseguimos ir mais longe.

E como diz Nando Reis: “Não sei se o mundo é bom, mas ele está melhor desde que você chegou e explicou o mundo pra mim”

O mundo não tem mais razão sem você, meu amor.

 

Processed with VSCO with c1 preset

Processed with VSCO with c1 preset

IMG_1240

Anúncios
Esse post foi publicado em Maternidade e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s